terça-feira, 8 de junho de 2010

Antes e depois

Era assim:


Mas achava que o tom do vermelho não fechava com o tom do verde. Bem, achar é uma coisa, misturar as tintas até chegar no tom desejado é outra. Mas é possível. Ninguém precisa se contentar com um vermelho cerja se dá para queimar ele com marrom ou amarelo. E não tenho o hábito de ter muitas cores de tintas, gosto de misturar. Claro, tem cores que não tem como fazer, mas as outras, olho para a tela, imagino a numeração CMYK ou seja, misturo o que é necessário e voilá! Tá feita a cor, lembrando que ela escurece depois de seca.

E deu nisso. Acrescentei a margem, substitui o branco, acabei com o marrom.
Agora sim. Acho...

Um comentário:

Velazquez disse...

Ai, como eu amei! E sabe de uma coisa? Eu teria feito os dois, porque ambos se complementam!
Sempre gostei de fazer vários desenhos iguais-claro que eles vão perdendo o primeiro traço e vão adquirindo vida própria-mas deixando a mensagem de que o primeiro a gente nunca esquece...hehehe.
Gosto do seu traço para imprimir movimento ao desenho.